terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Meninas nepalesas "se casam" com deus em antigo ritual

Por Gopal Sharma
KATMANDU, 31 Jan (Reuters) - Bhintuna, de nove anos de idade, sentava-se sorridente coberta de joias e usando um vestido de noiva em brocado vermelho e dourado enquanto segurava uma bandeja de oferendas, esperando sua vez de participar do ritual que a casaria com um deus.
A estudante é apenas uma de centenas de meninas nepalesas que devem participar do ritual que as casará com o deus Vishnu ao longo do próximo mês, uma época simbólica de casamentos, segundo a tradição nesta nação profundamente religiosa e de maioria hindu.
"É divertido. Estou feliz por usar novas roupas e por estar com tantos amigos", disse Bhintuna.
O ritual, que ocorre antes que uma menina atinja a puberdade, é um dos três casamentos aos quais as garotas da comunidade Newar, que domina o vale de Katmandu, são submetidas em suas vidas.
Em um cerimônia posterior ela se "casará" com o sol ao passar 12 noites em um quarto escuro quando tiver 11 ou 13 anos, um ritual que lhe dá proteção adicional. Seu último casamento será com o seu marido real e humano, geralmente por volta dos 25 anos.
As origens da tradição são obscuras, mas Rajendra Rajopadhyaya, o sacerdote que conduziu a cerimônia, disse datar de pelo menos vários séculos.
O Nepal tornou-se uma nação oficialmente secular e aboliu sua monarquia hindu em 2008, mas a maioria de seus 26,6 milhões permanece profundamente religiosa.
Fonte: G1 Mundo

sábado, 28 de janeiro de 2012

Mulheres como pontifices

"Numa nomeado Marcius Numa, o filho do senador Marcus, [como pontifex maximus] e todos os regulamentos concernentes à religião, escrito e selado, foram colocados em seu cargo. Ele colocou todas as outras funções sagradas, tanto públicas como privadas, sob a supervisão do pontifex, a fim de que possa haver uma autoridade para o povo a consultar. . Nem eram suas funções confinados a dirigir a adoração dos deuses celestes, ele foi para instruir as pessoas como conduzir funerais e apaziguar os espíritos dos mortos (Tito Lívio 1.20). "

Desempenho de um Ritual Romano

Como Pontifex Maximus entre os cultores do Deorum Romana eu costumo receber perguntas sobre a Religio Romana e quais são as práticas adequadas para seguir no ritual. Recentemente, uma pergunta foi interessante porque perguntou se uma mulher grávida pode se tornar um pontifex. Não há nada que diga que uma mulher não pode ser escolhida para servir como um pontifex em uma comunidade local. Na verdade, nós temos aceito mulheres como pontífices no passado e que fizeram alguns dos nossos melhores pontífices. Como em outras tradições, a Religio Romana tem certas restrições no que diz respeito a manter ritualmente puro durante a execução ritual. Existem tabus na impureza, outros a respeito do sangue, e alguns sobre a gravidez, assim como no Xintoísmo e tradições judaicas (Levítico 12:2-4). Assim, as mulheres, e homens também, que servem como sacredotes precisam estar cientes das prescrições e purificar-se, quando necessário. Uma mulher que dá à luz não deve oferecer ritual público para os nove dias  seguintes, inclusive, enquanto ela atende aos rituais familiares relacionados com o nascimento e também aos rituais de purificação, como em outras tradições. Mas não há nada que proíba uma mulher grávida, mais do que impediria outro homem ou mulher, por si só, de ser indicado/a a pontifex.

Nem seu gênero, nem sua condição impediria a mulher de servir como um pontifex. Essas coisas podem impedi-la de servir como um sacerdos para certos deuses e deusas, assim  como os homens são impedidos de servir como um sacerdos para certas deusas. Mas o papel de um pontifex não é realizar o ritual como com Sacerdotes. Tito Lívio, citado acima, e outros autores antigos, também, deixaram claro que Pompilius Numa, como o Fundador do Religio Romana, nomeou Marcius como o primeiro pontifex a preservar as leis religiosas da tradição e instruir outros romanos sobre essas leis. Assim, as qualidades se deve procurar em um pontifex é o caráter em primeiro lugar e, em segundo lugar, o conhecimento da maiorum mos, bem como a lei religiosa (FAS) da Religio Romana. Um/a pontifex deve ser capaz de pesquisar e escrever sobre a Religio Romana, bem como capaz de ensinar em suas tradições. Ele ou ela deve ser capaz de realizar o ritual romano de forma adequada, a fim de demonstrar a prática correta, e com isso em mente um pontifex deve também manter a pureza ritual. Nada sobre as mulheres, grávida ou não, mãe ou virgem, casadas ​​ou solteiras, a impediria de instruir os outros como um pontifex. Na verdade, muito pelo contrário, parece ter sido o caso na Roma antiga:
"E porque alguns ritos eram para ser realizado por mulheres, outros por crianças cujos pais e mães estavam vivos, a fim de que estes também possam ser administrado da melhor maneira, [Numa] ordenou que as esposas dos sacerdotes devem estar associadas a seus maridos no sacerdócio, e que, no caso de qualquer ritos que os homens eram proibidos pela legislação do país para comemorar, suas esposas devem executá-las e seus filhos devem assistir como seus deveres exigidos (Dionísio de Halicarnasso, Roman Antiquities 2.22. 1) ".
Nós sabemos de fato que as esposas dos Sacerdotes tomaram o papel de liderança durante certas cerimônias, como quando o Dialis flaminica, esposa do sacerdote de Júpiter, conduziria a mães de família nas cerimônias das Vestálias, e como o Sacrorum Regina assumiu a posição de liderança em certos ritos realizados a cada mês. Alguns têm tentado contra argumentar contra incluindo mulheres entre os pontífices, citando o exemplo do Ara Maxima, onde as mulheres foram supostamente excluídas de participar na refeição sacral. "Como pode uma mulher ser um pontifex", eles argumentaram, "quando uma mulher não pode participar dos ritos de Hércules?" Bem, este é um argumento falso por duas razões. Na forma mais antiga desses ritos as mulheres eram apenas impedidas de participar na refeição, não de frequentar os próprios ritos, e esta restrição não foi por qualquer motivo religioso, não realmente, mas por posturas sociais. No entanto, esse exemplo se refere a quando os ritos ainda eram privados. Em 312 aC o censor Ápio Cláudio teve os ritos transferidos de um culto familiar privado para o cuidado do Estado romano e, ao mesmo tempo, ele ordenou que "além disso, a admissão de mulheres, também (Origo gentis Romanae 8.5)." Originalmente os ritos de Hércules eram destinados a apoiar a virilidade dos homens em uma família de modo a garantir a procriação da família. Mas o culto público, que é o que alguns tinham colocado como uma desculpa, tinha a intenção de beneficiar a comunidade romana inteira, mulheres incluídas. Este argumento é um exemplo de por que um pontifex deve ser conhecedor da lei religiosa Roman e de toda a tradição romana, a fim de resolver questões desta natureza, com uma determinação adequada.

Traduzido com ajuda do Google Tradutor

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Dia de Combate à Intolerância Religiosa

No dia 21 de Janeiro é comemorado o Dia de Combate à Intolerância Reliosa em todo o Brasil, data que foi marcada por diversos protestos nas principais capitais do país onde líderes das principais religiões se uniram para pedir respeito entre as diferenças religiosas.
Em Salvador, Bahia, um ato ecumênico serviu para unir participantes de diversas religiões como umbandistas, espíritas, católicos e evangélicos para discutirem suas diferenças e provarem que é possível conviver em paz com outros povos. O ato aconteceu no salão nobre da Reitoria da Universidade Federal da Bahia (UFBA).
A data além de ser nacional, sancionada através da Lei nº 11.635/07 assinada pelo então presidente Luis Inácio Lula da Silva, também é uma data comemorativa na capital baiana, pois homenageia Gildásia dos Santos e Santos, popularmente conhecida como Mãe Gilda. A sacerdotisa do terreiro Axé Abassá de Ogum, em Salvador, morreu de enfarte, após ver a própria foto publicada no jornal de uma igreja evangélica, acompanhada de insultos.
No Ceará uma marcha foi organizada para protestar contra vários tipos de intolerância religiosa, principalmente contra ex testemunhas de Jeová que sofrem perseguições tanto das lideranças como também de familiares. Os ex membros da Testemunha de Jeová espalharam outdoors nas principais avenidas de Fortaleza para denunciar a discriminação odiosa que milhares de milhares de ex testemunhas de Jeová vivenciam no território brasileiro.
Fora isso, também estão sendo movidas ações penais contra a liderança da citada religião e também outras ações por danos morais, pois para um ex- TJ não se configura apenas uma excomunhão qualquer, mas uma
desagregação social e familiar sem precedentes.
Fonte: Gospelprime
Nota: Na mesma trilha, seria bom se todos os grupos religiosos cessasem com todo e qualquer tipo de discurso de preconceito, intolerância e ódio, tanto em relação a outras religiões, quanto a outras sexualidades.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Religião está ligada aos ritos da fertilidade

Creio que esse texto é antigo, mas a afirmação de que os personagens da mitologia bíblica gostam de sexo é mais do que óbvia. Aliás, como alguém já falou aqui, nem precisa de hermenêutica, é literal mesmo.
Os protagonistas das lendas bíblicas têm uma verdadeira obsessão pelo sexo, como é peculiar nas outras construções mitológicas.
Já que reivindicaram a hermenêutica, vamos também invocar as outras áreas da ciência literária, como a arqueologia, a paleontologia e demais co-limítrofes da ciência histórica.
O personagem mitológico central dessas lendas propedêuticas à torá é um sujeito que supostamente tem origem suméria. Ora, tal como a mitologia da Índia e outras do período, não há a repressão sexual como hoje a conhecemos, e o erotismo marca a própria vida do personagem. É polígamo, é adúltero, é incestuoso, é prostituidor da própria irmã...Conforme os costumes do seu povo e época.
Lembremos que ele é uma construção literária, não um personagem real. Pelo menos é o que dele temos, a tradição da literatura a respeito, dos textos e das descrições narrativas que o nomeiam. Não referência histórica usual.
O Deus que esse personagem acredita, supostamente de acordo com a literatura comparada, e a historiografia das religiões o pode atestar, não é monoteísta, é um deus plural: Elohim. E os próprios Elohim são incentivadores do sexo, e do puro sexo animal. Pureza, decência, matrimônio e outros conceitos aparecem já no período que a tradição oral torna-se escrita. E isso, segundo os historiadores do judaísmo, deu-se no período da monarquia, não dos mitos dos patriarcas.
Na concepção de Eliade, o mito é uma tentativa de organização. E o sexo dos personagens mitológicos bíblicos reflete essa tentativa de uma ordem, a referência pretérita das analogias, é sempre póstuma.
Quando se diz por exemplo (e isso é uma característica de todos os mitos) tal coisa é assim, porque no princípio aconteceu isso...O mais lógico é contar primeiro a coisa, supostamente inaugurando o evento, e POR ISSO É QUE HOJE TAL COISA ASSIM SUCEDE.
No caso das taras, das orgias, das narrativas de coito interrompido, alusões à masturbação, prática de prostituição cultual, estupro de estrangeiros, as descrições são bem ricas. Porque a matéria é bem conhecida para a humanidade, sua vida sexual. E os personagens mitológicos judaicos, tal qual os dos contos gregos de Homero, são muito hiperestesiados sexualmente, não há que se negar. Como nada diverso dos de hoje. É um tal de fulano olhou para fulano e sua alma se uniu intimamente com a dele; fulana era formosa aos olhos de fulano e ele entrou a ela; fulano conheceu fulana por cima das pernas da outra fulana; fulano cohabitou com sicrana e depois mandou matar o marido de beltrana...
Francamente, negar isso é tapar o sol com a peneira. É querer sacralizar o que tá mais do que claro que é um tema profano como outro qualquer, ou que a religião nunca se desvencilhou, como é possível facilmente se constatar, das origens sexuais de fertilidade e da prostituição sagrada.
Autora: Lukretia Borggia
Publicado originalmente no Paulopes.

sábado, 7 de janeiro de 2012

Viva as Janeiras!

As Janeiras ou cantar as Janeiras é uma tradição em Portugal que consiste na reunião de grupos que se passeiam pelas ruas no início do ano, cantando de porta em porta e desejando às pessoas um feliz ano novo.
Realizam-se em Janeiro. Este mês era consagrado a Jano, o Deus das Portas e das Passagens. Era o Porteiro dos Céus e por isso muito importante para os Romanos que esperavam a Sua protecção. Era-Lhe pedido que afastasse das casas os espiritos maus, sendo especialmente invocado no Seu mês, o primeiro.
Era tradição que os Romanos se saudassem em Sua honra no começar de um novo ano e daí derivam as Janeiras.
O Dicionário da Porto Editora (4ª Edição) define Janeiras como “Cantigas de boas-festas por ocasião do Ano Novo”.
Assim sendo, não podemos deixar de relacioná-las com Janeiro, o primeiro mês do ano, assim chamado em honra do Deus Jano (de janua = porta, entrada). Este Deus ocupa um lugar muito importante na mitologia romana, sendo o Seu nome invocado antes de Júpiter. Jano é o Porteiro Celestial, e, consequentemente, o Deus das Portas, que as abria e fechava, esperando-se a Sua protecção na partida e no regresso. Considerado um Deus dos começos, Jano era invocado para afastar das casas os espíritos funestos e não podia deixar de ser invocado no mês de Janeiro, começo do novo ano. Em Sua honra aproveitariam os Romanos para se saudarem uns aos outros. Parece, portanto, que as Janeiras têm origem nesses cultos pagãos, que o cristianismo não conseguiu apagar e que se foram transmitindo de geração em geração.
A tradição geral e mais acentuada, é que grupos de amigos ou vizinhos se juntem, com ou sem instrumentos (no caso de os haver, são mais comuns os folclóricos: pandeireta, bombo, flauta, viola, etc.). Depois do grupo feito, e de destribuídas as letras e os instrumentos, vão cantar de porta em porta pela vizinhança.
Terminada a canção numa casa, espera-se que os donos tragam as janeiras (castanhas, nozes, maçãs, chouriço, morcela, etc. Por comodidade, é hoje costume dar-se chocolates e dinheiro, embora não seja essa a tradição).
No fim da caminhada, o grupo reúne-se e divide o resultado, ou então, comem todos juntos aquilo que receberam.
As músicas utilizadas, são por norma já conhecidas, embora a letra seja diferente em cada terra.
Citação do Caturo no blog Gladius.

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Torturado e morto por praticar bruxaria

Um jovem de 15 anos foi torturado e morto por sua irmã e o namorado dela depois de ser acusado de praticar bruxaria, segundo as informações ouvidas no primeiro dia de julgamento em Londres.
Kristy Bamu foi encontrado em uma banheira cheia de sangue no dia de Natal, em 2010, no apartamento da irmã. Ele havia sofrido 101 ferimentos feitos com objetos que incluíam barras de metal, facas, um martelo, alicates e ladrilhos.
A irmã dele Magalie Bamu e o namorado, Eric Bikubi, ambos congoleses e de 28 anos, são acusados de espancá-lo até a morte por acreditar que ele estava possuído por espíritos malignos, mas se dizem inocentes de assassinato.
Os atos que teriam sido cometidos pelo casal foram descritos pelos promotores como 'depravados', 'malvados' e 'cruéis'.
Arsenal
Kristy e seus irmãos, que viviam em Paris na época, estavam visitando o casal durante as festas de fim de ano, mas Bikubi acusou o rapaz, seu irmão Yves, de 22 anos, e sua irmã Kelly, de 20, de bruxaria, segundo a promotoria no caso.
Todos os três foram espancados e as outras crianças foram forçadas a ajudar no ataque, mas Kristy teria se tornado o centro das atenções para Bikubi.
Segundo relatos, o adolescente estaria sofrendo tanto após dias de tortura executada com um arsenal de ferramentas e armas, que ele teria implorado para morrer.
'No fim, Bikubi o levou para o banheiro, o colocou na banheira e ligou a água', disse o promotor Brian Altman.
'Kristy estava machucado e fraco demais para resistir ou para manter sua cabeça acima do nível da água. Foi só quando ele (Bikubi) percebeu que Kristy não estava se movendo que ele parou o que estava fazendo e o tirou da água. Mas era tarde demais.'
Os outros jovens teriam sido forçados a mentir para seus pais sobre o que havia acontecido.
Sobre o pai de Kristy, o promotor disse: 'Ele havia mandado seus filhos para uma viagem de férias, não para uma câmara de tortura.'
'Bruxaria'
Quando os policiais chegaram ao local, após receber um telefonema de Magalie, eles encontraram os jovens e as crianças na sala.
'Todos estavam de pé na sala, histéricos, aterrorizados e encharcados', disse a acusação.
'Nenhum deles falava inglês.'
Em seu depoimento, Kelly Bamu disse que sua irmã e o namorado acusaram a ela própria, Kristy, Yves e [omissis] de bruxaria.
Os três foram espancados e impedidos de beber água, comer e dormir até que, finalmente, para por fim à tortura, admitiram ser feiticeiros.
O júri no caso ouviu que a bruxaria, chamada de kindoki, é praticada no Congo. Lá, líderes religiosos cristãos encorajam o jejum e a purificação com água para exorcizar demônios de crianças.
Mas, fora do controle da igreja, segundo a promotoria, esses rituais 'podem tomar um caráter selvagem e até maldoso, como acreditamos que aconteceu aqui'.
Fonte: G1 Mundo

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Classificação geral dos esquizotéricos

1 - Os Zurradores, ou Logorréicos Uxoricidas, que bradam sua "verdade", ou cantam mantras até nos estourar os tímpanos, capazes de encher o saco de São Francisco, e também de ressuscitar os mortos.
2 - Os Frankeinsteinianos, ou Neowoodstocks, descuidados e imundos, só vivem no mundo do Nirvana e esquecem de comer e escovar os dentes. Geralmente têm chulé, fedem a incenso velho e apresentam coloração verde na pele.
3 - Os Prodigiosos, ou Multichatos, que tudo sabem e tudo fazem ao mesmo tempo: "venha experimentar uma sessão de astronumerotaroquirologia, e de brinde descubra o nome & poderes do seu Anjo da Guarda!". São a alegria das velhinhas.
4 - Os Bibelôs, ou Cafonas, abundantes em adornos talismânicos e pedras de toda a Terra; qualquer similitude com aquela árvore que você viu no Shopping no último mês de Dezembro, é mera inspiração.
5 - Os Catalogadores-Maníacos ou Dedões, que apontam o dedo e te marcam com clichês como se marcam vacas com ferro em brasa. Proliferam entre astrólogos, ou melhor, entre curiós da astrologia: "todos os arianos são violentos", "os piscianos são sensíveis", ou "os cancerianos sabem cozinhar bem". Podem ser Elogiosos, com o fito de nos comer, ou Cataclísmicos, quando nos conduzem ao suicídio, com suas análises "profundas".
6 - Os Bouquets, insaciáveis buscadores de novas variedades de florais-além-de-Bach, como os florais do deserto, os florais da Ilha de Páscoa, os florais da Groenlândia, etc. Ingerem essas novas variedades ditas "inertes" como quem bebe água (e às vezes mais que o próprio e popular H2O). Tá triste? Floral. Ficou nervoso com o cobrador de ônibus? Floral! Se chateou com o porteiro? Floraaal!
7 - Os Idiólatras, sempre venerantes e dotados de um entusiasmo canino para mestres, gurus e qualquer coisa que forneça respostas prontas e mastigadas, eximindo assim o idiólatra da responsabilidade de buscar dentro de si as suas próprias verdades.
8 - Os Ingênuos, ou Pollyanas, dotados de uma rósea visão da vida; todas as coisas são absolutamente boas, Deus é pura misericórdia, e na Nova Era uma Grande Luz alcançará nosso planeta, todos nos abraçaremos como irmãos, não haverá mais sofrimento ou dor, e, de quebra, a Terra passará para a nona dimensão.
9 - Os Ectoplásmicos, ou Encostos, que surgem de repente, sem avisar, e são adiposos: grudam em nós, com o fito de nos ajudar a todo custo, com as coisas mais mínimas. Reza, simpatia, análise da carta astral. Mudam a decoração de nossas casas sem autorização para que a energia fique mais "positiva" segundo as regras das energias do feng shui. Cobrem nossos espelhos, mudam nossos móveis de lugar, penduram sinos dos ventos pela casa inteira, ou nos presenteiam com coisas horrendas que somos obrigados a usar, por educação. Saravá!
10 - Os Gurus, ou Faisões, propagadores da verdade absoluta e criadores de clubes do Mickey Mântrico. Têm sempre uma resposta para tudo e colecionam fiéis, que conseguem com facilidade dentre o subgrupo dos idiólatras. Podem ser facilmente reconhecidos pelo uso abundante do pronome "eu", a exigência de silêncio quando cantarolam suas verdades, e por um sonoro farfalhar de penas douradas, um estufar de peito orgulhoso de si próprio, o olhar além do horizonte, o conhecimento de línguas mortas, quase sempre falando com o caps lock acionado; demonstram incrível talento para espalhar o boato de sua própria inteligência, e acabam montando mais uma igreja ou um 0900. Argh!
11 - Os Ufoexaustivos, ou Ufa! (graduação piorada), que veneram UFOs e aguardam a vinda de nossos "irmãos extraplanetários"; para essa classe, tudo o que vier de fora do planeta é indubitavelmente bom e belo, mesmo que seja um meteoro assassino. Vinde, Ashtar Sheran! Glória a George Adamsky!
12 - Os Piromaníacos, mais apropriadamente classificados como um subgrupo, sempre felizes, adoradores-da-chama violeta, vermelha, azul com bolinhas amarelas; um piromaníaco pode ser idiólatra ou guru, mas é quase sempre ectoplásmico. Parecem ter problemas de afirmação da identidade, pois vivem gritando "I AM" e veneram um tal Saint Germain, que se veste muito mal.
13 - Os Pseudointelectuais, que leram uns livros de Jung e deram uma passada de olho em textos de física quântica, capazes de verdadeiros shows de verborréia superficial, se fazendo valer do uso de termos complicados. Ótimos animadores de festa, alguns chegam a se formar em psicologia (tornando-se, assim, muito mais perigosos).
14 - Os Apocalípticos, opostos complementares dos ingênuos, constantemente proclamando o fim da realidade, a destruição do planeta, o niilismo do Universo, a volta da inflação, a terceira guerra mundial; são, em geral, precisos em datas, conduzem pessoas ao suicídio em massa, constróem abrigos nucleares ou casas em lugares altíssimos, instigam a paranóia, e, eventualmente, aproveitam a passagem de algum cometa para fugir. Especialistas em descobrir mensagens cifradas e códigos secretos do Apocalipse até em livros de Monteiro Lobato. Abundantes em todo final de século. Como o fim do mundo nunca vem, ou quando vem nunca é total, também são conhecidos como Otários.
15 - Os Oraculodependentes, como o próprio nome já revela, viciados em qualquer forma oracular, seja o tarot, a geomancia, e outros. São, em geral, vítimas dos prodigiosos e escravos virtuais dos faisões.
16 - Os Theletubbies, mal-educados e rabugentos, vivem tentando ser iguais a Aleister Crowley, cuja grande contribuição secreta para o mundo foi a invenção do Minoxidil. Vestem-se de preto, arrotam e coçam o saco (inclusive as mulheres), e masturbam-se pensando em comer os Pinky Wiccans.
17 - Os Pinky Wiccans, purpuríneos e borboléticos, veneram uma tal Deusa, cujo marido é um Corno, do que se supõe que Ela não seja lá tão boazinha quanto se acredita... Acreditam piamente que sua religião é a mais antiga do mundo, quando em verdade é o que há de mais moderno, prova viva de que o tempo inexiste. Vivem a se masturbar, pensando em dar para os Theletubbies. La-Lah é, na verdade, Babalon.
18 - Os Kaóticos, ou Analfabétikos - Não arrumam o quarto direito, não escovam os dentes, e insistem em escrever "ke" ao invés de "que", "naum" ao invés de "não". São o que há de fashion. São os McGivers do esoterismo, capazes de fazer feitiços com o que estiver à mão: pedregulhos, papel celofane, farinha de trigo Dona Benta, [absorventes], potes de chandelle.
Fonte: Entremundos
Nota: Elário. Eu apenas modifiquei a palavra de um produto específico para uma palavra mais genérica.

Bruxo faz previsões a presidentes


Antonio Vazquez, conhecido como "O Maior Bruxo" do México, durante sua previsão de início de ano, na Cidade do México (Foto: Yuri Cortez / AFP)
Antonio Vazquez, conhecido como "O Maior Bruxo" do México (Foto: Yuri Cortez / AFP)
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva irá "se livrar" do câncer, enquanto seu colega venezuelano Hugo Chávez deve piorar, disse nesta terça-feira (3). Vázquez assegurou que os diagnósticos de câncer se devem a uma "bruxaria" contra os líderes latino-americanos, sem especificar sua origem, que já afeta quatro presidentes, entre eles Hugo Chávez, que sofrerá uma "recaída terrível" que poderá afastá-lo das eleições em outubro na Venezuela.
"Há dois presidentes latino-americanos que também vão ficar com câncer e isso por trabalhos de 'bruxaria', como aconteceu com os outros", disse na coletiva que convoca anualmente no Clube de Jornalistas, apesar de se recusar a citar os nomes desses líderes.
Ele também prevê que o líder cubano Fidel Castro, cuja saúde também é precária, "sobreviverá a 2012 porque a 'santería' está funcionando", e que o presidente americano, Barack Obama, fracassará em sua tentativa de reeleição.
Com sua longa cabeleira presa em um rabo de cavalo e uma barba que cobre parte do peito, Vásquez afirmou que a presidente argentina, Cristina Kirchner, diagnosticada com câncer na tiróide, "seguirá adiante porque seu mal é mínimo, apesar de suas decisões de governo ficarem mais lentas e a Argentina enfrentar problemas econômicos".
Além de Chávez e de Cristina Kirchner, outros dois presidentes latino-americanos tiveram câncer, mas já se curaram: Dilma Rousseff, do Brasil, e Fernando Lugo, do Paraguai.
O ex-presidente Lula está superando um câncer na laringe.
Segundo as previsões que Vázquez diz fazer baseando-se em consultas ao tarô e observações dos astros, o Partido Revolucionário Institucional (PRI), que governou o México por mais de 70 anos até 2000, retornará ao poder em 2012.
O "Maior Bruxo" do México faz esse tipo de previsões no início do ano há mais de duas décadas, e é frequentemente consultado por veículos da imprensa de América Latina e Estados Unidos.
Ao iniciar 2011, previu que o euro se enfraqueceria e um retorno da recessão nas economias desenvolvidas, mas afirmou que um importante político latino-americano seria assassinado no primeiro semestre.
Fonte: G1 Mundo

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

O Fator Religioso na eleição americana

SIOUX CITY, EUA, 2 Jan 2012 (AFP) -Em um pequeno café do centro de Sioux City (Iowa, centro), uma centena de pessoas cerca Rick Santorum, o candidato republicano à Casa Branca e cristão conservador. Um pastor toma a palavra, a reunião eleitoral começa com uma oração.
"É preciso fazer a escolha certa", diz o influente pastor Cary Gordon da igreja protestante Cornerstone World Outreach de Sioux City falando sobre escolha do candidato republicano que enfrentará Barack Obama na eleição do dia 6 de novembro de 2012.
Os republicanos de Iowa, reunidos para o "caucus", assembleias de eleitores, votarão na noite de terça-feira (3), antes de uma longa série de primárias em cada estado até o fim do verão.
"Vamos enviar uma mensagem não só para a América, mas para todo o mundo", prega o pastor Gordon, que apóia a candidatura de Santorum, ex-senador e que tem feito nesta campanha o papel de defensor dos valores tradicionais cristãos.
Em entrevistas na televisão e em reuniões eleitorais, martela a mensagem de hostilidade ao casamento gay e ao aborto, mesmo em casos de estupro, e contracepção.
Os cristãos conservadores de muitas igrejas americanas protestantes (Luterana, Metodista, Batista e Menonita), além de católicos como Santorum, são peças-chave na eleição em Iowa, um pequeno estado agrícola dos Estados Unidos.
Um estudo do Instituto para o Estudo dos Americanos Evangélicos em Wheaton, estimou que o número de cristãos evangélicos nos Estados Unidos é de 30% a 35% da população, cerca de 100 milhões de pessoas.
Eileen Gordon, 62 anos, mãe do pastor, também apóia Santorum.
"Ele representa os valores morais que estão mais próximos do meu coração", disse à AFP.
"Acreditamos que a lei natural de Deus é sempre maior do que a lei dos homens", acrescentou. "É por isso que não acho que nós podemos fazer uma lei que permita o casamento entre dois homens".
Gerald Pallensen, 83 anos, veterano da Segunda Guerra Mundial, acredita "nos laços do sagrado matrimônio".
"A pessoa existe desde a concepção, eles vão usar o meu dinheiro dos impostos para o aborto. Eu sou absolutamente contra isso", afirma Pallensen, referindo-se as recentes propostas dos democratas, como parte da reforma na saúde.
Rick Santorum não está sozinho em querer seduzir este eleitorado, importante base do Partido Republicano. O governador do Texas, Rick Perry, e a representante de Minnesota, Michele Bachmann, afirmam ser muito religiosos e têm se centrado na religião.
Brad Zaun, um político local de Iowa que aconselha Bachmann, confirmou à AFP: "a bordo do ônibus (de campanha) ela reza. Ela não esconde suas crenças".
Perry, um ex-piloto da Força Aérea, contou recentemente como a religião o ajudou a voltar para o "caminho certo" quando retornou à vida civil.
Por sua vez, Jennifer Bowen, líder a associação anti-aborto Right to Life (direito à vida) em Iowa, recusou-se a apoiar um determinado candidato. Mas, afirma: "o candidato que não queremos apoiar de maneira nenhuma é Barack Obama".
"Você sabe, o dinheiro dos contribuintes não deve ir para a indústria do aborto", disse.
Fonte: G1 Mundo
Nota: Não é apenas nos EUA, mas também na Espanha e em outros países, a extrema-direita, associada a grupos fundamentalistas cristãos, estão promovendo um verdadeiro retrocesso.